Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AVENTURAS NO FINAL DE SEMANA (Esposa Liberada) FINAL

Acordamos e fizemos amor. Foi uma delicia. Tomamos banho e fomos tomar café. Como nosso voo era no final da tarde, não teríamos muito tempo. Decidimos então voltar pro quarto e já meio que arrumar as coisas. Fizemos isso e saímos para ir até a praia. Por volta das 14:00, minha esposa disse que precisava ir ao quarto. Eu respondi que tudo bem, que nós iríamos juntos. Ela disse que não, que queria ir sozinha, e riu. Na hora eu já peguei alguma coisa no ar e perguntei o que era. Ela então me disse que pela manhã enquanto eu ainda dormia o gerente do hotel havia mandado uma mensagem direto no tel dela falando que queria encontra-la antes de irmos embora. E ela marcou as 14:00 no nosso quarto. Mas queria ficar um pouco sozinha com ele. Na hora eu meio que estranhei, fiquei com ciúmes. Ela percebeu e disse que era apenas um joguinho que ela queria fazer comigo. Me deu um beijo e perguntou se tudo bem? Eu consenti.
Saí da praia e fui ao bar do hotel. Estava maluco de tesão quando meu tel tocou. Recebi alguns videos pelo WhatsApp. No primeiro ela estava de costas pra ele, mostrando a bunda e perguntando se ele iria foder com ela. No segundo ele estava dando tapas na bunda dela. No terceiro ela já estava chupando o pau dele. No último os dois me chamavam pro quarto.
Fui correndo. Rs…
Cheguei e entrei. Ele estava deitado de barriga pra cima e ela cavalgava no pau dele. Estava com tudo dentro. Fiquei imaginando como ela conseguia. Quando ela me viu, ela sorriu e disse que me amava. E que estava adorando aquilo.
Ele dava tapas em sua bunda e ela pedia mais. Ele a jogou de lado e disse que queria comer seu cú novamente. Ela, muito piranha, falou pra ele me pedir. Ele rindo, me perguntou se poderia foder o cú da puta da minha esposa. Não podia negar…
Ele a colocou de 4 e começou a penetra-la. Ela gritava, urrava mas não pedia pra parar. Em pouco tempo ele conseguiu encostar as bolas em sua boceta e começou o movimento de vai e vem. Ela gozou feito louca, várias vezes. Então ele me chamou e falou pre eu entrar em baixo dela, que ela estava precisando de mais rola. Eu me deitei na cama, ela se sentou no meu pau. Confesso que quase não senti a boceta dela, de tão arrombada que ela estava. Ela começou a rebolar e em seguida ele vai por trás dela e a penetrou no cú. Ela soltou um gemido e me beijou. Começou a falar que estava arrombada, que o cu dela estava fodido. Que agora ela era uma puta de verdade. Que teria que ter sempre mais de um pau…. Eu estava maluco.
O gerente anunciou o gozo. Ela se virou e abocanhou o pau dele. Mau cabia em sua boca. Ele deu um urro e soltou o primeiro jato. Era tanto que ela quase se engasgou. Na sequência vieram os outros e ela deixou escorrer por seu corpo.
Ele caiu de lado na cama e ela imediatamente se sentou novamente em mim, e começou a rebolar. Eu vendo a cara dela, escorrendo porra, não aguentei e gozei . Ela gozou junto, tremeu todo seu corpo. Parecia que nunca mais iria parar de gozar. Quando acabou ela se deixou cair ao me lado.
Dormimos e quase perdemos a hora do nosso voo.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS