Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

Filhinha Safadinha 2

Bem, com disse no conto anterior, vou contar o que aconteceu depois daquele banho. Minha esposa chegou, jantamos como sempre nós três e Ju minha filhinha se comportando como nada tivesse acontecido.
Vou descrever a Ju novamente, pois quando a descrevo é como se tivesse vendo ela ao vivo e pra quem não leu o conto anterior ficar imaginando a coisinha linda que ela é.
Ju, é uma menina magrinha, mas que tem as coxas grosas, a bundinha redondinha e arrebitada (adora usar shortinhos que mostram as polpas), barriguinha lisinha e peitinhos pequeninos com os bicos grandes (adora usar camisetas sem sutiãn). Voltando ao assunto, jantamos e fomos ver TV. Nessa noite ficou tudo normal, não tive coragem de fazer nada. apesar de não pensar em outra coisa a não ser em Ju peladinha.
No outro dia , sábado, não tinha serviço e fiquei em casa.
Acordei por volta das 8:00hrs, fiz café e esperei minha esposa e Ju acordorem pra tomar café. Acordaram tomamos café e minha esposa disse que tinha que ir para o escritório terminar um serviço e que só voltaria para o almoço.
Meu Deus, pensei na hora vou ficar sozinho de novo com a Ju.
Assim que Natália saíu, fui lavar a louça do café e Ju foi assistir TV.
Qundo acabei fui pra sala e lá estava ela, deitada de bruços, com as pernas dobradas e só de camiseta e calcinha, dava pra ver a bundinha dela quando mexias as pernas. Que bundinha linda, como disse redondinha e com uma pelugem loirinha que agora depois daquele banho eu já olhava com outros olhos. Meu pau já deu sinal só de ver. Sentei no outro sofá e disse
- Ju, vem cá, senta aqui com o papai.
- Ha pai aqui tá bom.
- Ô Ju, vem papai tá qurendo te fazer carinho.
- Sei o carinho que o senhor tá querendo, rsss
- É Ju, depois do banho de ontem, não penso em outra coisa;
- Tá bom, mais é carinho igual o de ontem.
Levantou e veio sentar do meu lado. Pssei a mão nos cabelos dela dei um beijinho no rosto e falei - senta aqui no colo do papai.
Ela de imediato sentou de lado, a bundinha em cima do meu pau que já tava duro. comecei a passar a mão nos braços, nas pernas, na barriguinha, fui subindo pro dentro da camiseta, peguei nos peitinhos, vi que ela deu uma gemidinha e aí dei mais um beijinho no rosto, fui descendo dei uma chupadinha no pescoço e depois levantei a camiseta e comecei a chupar levemente os dois peitinho, que cabiam todo na minha boca, chupava e lambia os biquinhos. ela gemia mias um pouquinho.
Desci a mão pela barriguinha e a por cima da calcinha esfreguei a bucetinha dela e aí ela gemeu mais forte.
- Tá gostando filhinha?
- Tõ pai, tá gostoso, continua.
- Vamos ficar pelados? vai se mais gostoso.
- tá bom.
Se levantou tirou a camiseta e depois a calcinha, ficando peladinha na minha frente. Não sabia se olhava ou tirava a bermuda, fiz os dois ao mesmo tempo, enquanto olhava Ju peladinha, os biquinhos do peitinhos durinhos, depois das chupadas, a bucetinha peladinha só com as penugens loirinha e o pinguelinho saindo pra fora, fiquei meio paralizado aí ela.
- Vai pai, tira a a bermuda, fica pelado também.
Tirei bermuda e cueca de uma vez só, o pau pulou para fora duro como a muito tempo não ficava. ela veio sentar no meu colo de novo, só que dessa vez falei para ela sentar de frente, tava eu com minha filhinha sentada no meu colo peladinha, meu pau duro encostando na bundinha e minhas mãos livres para alisar aquela menininha linda ,que gemia e se contorcia toda com os meus afagos.
Passava a mão na barriguinha, apertava os peitinhos, beslicava de leve os biquinhos e beijava a nuca e o pescoço, deixando ela doidinha.
Peguei ela pela cintura levantei, encachei o pau no meio dassuas pernihas e desci ela de novo, o pau ficou no meio da bucetinha e batendo na barriguinha. Disse - pega no pau do papai e meche nele pra cima e pra baixo. Acho que ela já sabia bater uma punheta, começou devargazinho e eu não parava de alisar todo o corpinho dela e esfregasr meu pau na bucetinha dela enquanto ela me batia uma punheta.
Ela começou a gozar, se tremendo toda e eu acabei gozando na barriguinha dela, Tirei ela do colo deitei ela no sofá e lambi toda aquela porra levando pra bucetinha, que abri e chupei até ela gozar na minha boca.
Depois que ela gozou, se levantou do sofá e foi pro seu quarto.
Fiquei ali ainda com o pau duro e bati mais uma punheta.
As coisas entre eu e minha filhinha safadinha, só estão melhorando.
No próximo conto vou falar como comecei a brincar na entrada da bucetinha mais linda que já vi.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS