Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA ADORÁVEL AMIGA GISELE

Essa histária aconteceu 2009, estava com 20 anos. Depois de vários anos sem ficar, namorar com alguém, eu conheci Gisele na escola e viramos amigos com o tempo que passou.rnEstudamos 4 anos juntos, e depois que eu saí da escola, continuamos sendo amigos. E comecei a trabalhar em uma empresa que até hoje (abril de 2013) estou trabalhando, eu amo o que faço. Nessa empresa, conheci o Miguel, que claro virou muito amigo meu também. E conversa vai e conversa vem uma vez em casa o Miguel me disse:rn-Meu amigo, eu estou indo em uma Cyber, todo os dias pra ficar olhando pra uma secretária que estou gostando.rnClaro que já fiquei louco pra saber quem era, como isso estava acontecendo e coisa e tal. E com o passar do tempo, eles saíram.rnE chegou o dia que eu iria conhecer a tal secretária, namorada do Miguel.rnCheguei na casa dele, e adivinham quem estava lá?! Minha amiga Gisele. Gente foi muito engraçado a cara de todo mundo. Passado isso, eu acompanhei todo o namoro dos dois por uns dois anos.rnViajamos juntos, íamos sempre para o shopping, final de semana pra qualquer lugar da hora, e eu sempre sozinho acompanhando os dois. Até que tudo caiu na rotina.rnEles começaram a brigar muito, discutir. E a Gisele sempre confiou em mim, e me contava tudo. Até que ela me contou que tinha traído, meu amigo. Claro eu não falei nada pra ele. E não foi sá cinco ou seis vezes não. Depois que ela passou a fazer faculdade, quando o Miguel não ia buscar ela, outro cara buscava ela.rnE eu a par de tudo isso, era muito da hora, ela sempre me contava tudo. Até que uma vez o Miguel me contou que ela sá falava de um tal mecânico dela, toda hora e ele já estava ficando louco, mas meus pensamentos estavam assim: ?Miguel esse mecânico está traçando a Gi? Eu morria de rir com meus pensamentos.rnA Gisele, sim, é uma morena linda de rosto, não é nem gorda e nem magra, o corpo dela é atraente, e claro, tem uns belos seios, como eu sou apaixonado por seios, sempre sequei os dela. Nás não escondia nada um do outro.rnUma vez eu estava de folga do meu serviço, e ela tinha me ligado um dia antes pra saber o que eu iria fazer.rn-Ah Gi, não vou fazer nada, porque?- respondirn-Eu quero doar sangue, e estou com medo. ?Ela disse apreensiva.rn-Faz assim então ?eu disse- eu vou pra sua casa pra ir com você porque também eu faço a doação.rn-Combinado então.rnNo outro dia, umas oito horas da manhã cheguei na casa dela, com minha bike, e acordei ela.rnEla estava de pijama ainda quando veio me atender, com o rostinho todo inchado. Eu morri de rir, porque ela estava reclamando, brava. Mas como eu sempre chego na hora exata nos meus compromissos eu respondi:rn-Nem fala nada, porque você disse oito horas.rn-Mas Fer, eu estava brincando- disse elarn-Não me interessa vai logo se arrumar. Nás sempre conversava assim, quem via pensava que éramos namorados, irmão, primos, ou qualquer outra coisa.rnNessa hora não tinha ninguém na casa dela, os pais dela já tinham saído pra trabalhar e os irmãos também. Falei pra ela:rn-Nossa o Miguel enlouqueceria se soubesse que eu estou aqui agora com você me atendendo de pijama kkkkkk.rn-Nossa Fer, pensa?! KkkkkrnEla foi fechar o portão, e claro não pude deixar de olhar a minha amiga, linda, gostosa, tesuda, sá de pijama, sem calsinha, sem sutiã. Bom nem preciso dizer que meus pensamentos fluíram profundamente em meu corpo, mente, espírito kkkkk.rn-Já pensou que dá hora o Miguel chagando aqui uma hora dessas, mata nás dois- ela disse.rn-Ah Gi isso é demais, eu sá sou seu amigo, se ele soubesse mesmo do que sei sobre você aí sim ele mataria a gente kkkk.rn-Bom Fer, fica a vontade vou me arrumar, tomar banho, liga a TV, o computador está aí, bom a casa é nossa.rnDemorou uns 5 minutos ela me chamou pra ajudar ela recolher umas roupas dela, porque ela não tinha nada no guarda-roupa dela pra sair.rnClaro, que ajudei, tinha de tudo dela lá. Eu pensei alto:rn-Nossa eu pegando as calcinhas da minha amiga, vou ser um homem morto se meu amigo souber disso kkkkrn-Ai ai Fer kkkk aproveita que é poucos que pode fazer isso, -ela falou brincando.rn- É eu que aproveito Gi kkkk.rnEnquanto recolhíamos a roupa dela, conversamos um monte de coisas. Entramos pra dentro e eu nem acreditava que aquilo estava acontecendo, porque eu e nem a Gi estava com vergonha.rnVoltei pra sala de estar e logo ela apareceu com a toalha, e uma pulta de uma calsinha fio dental branca e me mostrou.rn-Será que fica bem em mim Fer essa?rnPÔ ela sá podia estar de sacanagem com minha cara fazendo isso.rn-Gi não faz isso, não abusa, eu sou seu amigo, mas sou homem tá?! Não esquece disso.rnEla caiu na risada.rnNão demorou muito ela estava de volta, sá de toalha e com certeza com aquela calsinha enfiada no rabo dela. Tive que apelar:rn-Poxa Gi, aí você está de brincadeira demais com isso. Eu disse.rnEla dando risada da situação me perguntou:rn-Uai Nando, você tá bem aí?! Kkkkkkkrn-O que você acha, sem vergonha, me atentando desse jeito?rn- Ah danado, tenho um amigo tarado gente! ? falando alto com se estive na frente de uma plateia.rn-Vai logo se trocar menina.rnMas isso não aconteceu...rnEla veio mais pra sala, aqueles seios grandes dela, estava quase saltando da toalha pra fora.rnMe contorci no sofá, e falei:rn-Gi não abusa não Gi!rn-Do que tem medo meu amigo?!, e se a minha toalha cair agora? Você pega pra mim?rnAh, sá estava esperando ela falar isso. Eu disse:rn-Jamais, eu vou pegar é você cachorra e mostrar pra você do que seu amiginho aqui é capaz.rnSem pensar ela deixou cair tudo... Não acreditei que aquilo estava acontecendo. Fiquei uns 19 segundos parado olhando pra ela, com uma cara de espanto.rn-Safada você vai se arrepender disso - já levantando do sofá de pau duro e dando um pulto de um beijo nela.rn-Hoje sua amiga quer retribuir sua confiança, eu não posso fazer isso?! Ei sei que você me olha de outro jeito Fernando Paixão. Me disse isso me empurrando para o sofá, subindo em cima de mim, sá de calsinha, aqueles seios grandes, fartos, gostosos na minha cara, desabotoando minha calça. Tirei minha camisa e comecei a chupar muito gostoso seus seios.rnNossa eu tinha minha amiga, agora melhor amiga em cima de mim, toda nua, louca por sexo. Cada chupada nos seios dela, ela ofegava muito, gemia, rebolando em cima do meu colo, sentindo meu cacete duro.rn-Isso cachorro, quer foder sua amiga quer safado?!rn-O que você acha vadia, sem vergonha, sua mãe tem vergonha de você vagabunda, queria que ela visse você aqui agora em cima de mim.rnNás não economizamos nas palavras porque aquilo era uma loucura.rn-Miguel meu amigo, sinto muito ?eu disse alto- eu vou comer sua namorada.rnCaímos na risada.rnEla segurou meu cacete e colocou na buceta dela e sentou louca, já estava toda molhadinha a vadia da minha amiga.rn-Nossa que cacete grande meu maior do que do Miguel, que pau gostoso Fer.rn-É todo seu amiga mete gostoso ele em você gostosa. rnEla pulava freneticamente louca, parecia que estava possuída:rn-Nossa que cacete gostoso Fer! Porque eu não fiz isso antes... meu Deus...rnEnquanto ela pulava gostoso, eu chupava deliciosamente seus seios, cada vez que sugava mais forte seu seios ela gemina mais alto, e puxava minha cabeça pra engolir mais aqueles peitos grande e gostosos, suculentos, macios,... nossa que coisa de louco estava fazendo...rnEla saiu de cima de mim me puxando:rn-Vem me come em cima da cama da minha mãe.rnEu estava muito excitado, dando risada e com medo de alguém chegar.rn-Gi você tá louca?! Que se foda-se.rnEntramos no quarto da mãe dela e joguei ela em cima da cama da mãe dela, beijando-a, e metendo meu cacete naquela buceta quente, gostosa da minha amiga.rnTransamos muito eu chupei ela toda, e ela me chupou todo, eu não sei como ela conseguiu engolir meu cacete todo.rn-Que pau preto, gostoso Fer você tem. rnE engolia novamente. Chegou uma hora que já não estava mais aguentando mais e falei pra ela que iria gozar.rn-Goza na minha boca, goza na minha cara, eu quero essa porra toda na minha cara Fer.rnNossa aquilo me deixou mais louco, sá de pensar que o Miguel beija aquela boca, aquilo me deu êxtase.rn-Claro que faço isso minha amiga gostosa, vadia. rnE ela agarrou meu cacete, me punhetando muito, dizendo.rn-Dá leitinho pra sua Gi, estou com fome cachorrão. rnMe chupava, me lambia todo. Até gozei, gostoso, maravilhosamente.rnMinha porra, quente na cara dela, nos olhos, no nariz, na boca, ela esfregou todo meu cacete na cara dela esparramando tudo. E claro, lambendo, tudo.rnEu estava tremendo, louco.rnFicamos deitados na cama da mãe dela uns 19 minutos. Dando risada, ela com a carinha cheia de porra, as vezes ela passava a mão e depois lambia seus dedos. Foi bom demais.rnEsse é um dos nossos segredos, pois tomamos banho juntos, e marcamos pra outro dia doar sangue.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS