Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

OLHOS ESCUROS UNO QUE É DUO ? PARTE 2 DE 3 IVONELS

Contei da primeira vez que eu encontrei no sítio um lindo gato de olhos negros. A gente transou diversas vezes, mas uma vez em especial em vou contar aqui.rnCerto dia o meu lindo olhos negros me chamou pra conversar. Tinha brigado com a garota que ele ficava e estava super chateado. Ficamos conversando até ele ficar mais calmo. Mais calmo e assanhado. Foi chegando e me olhando com aqueles olhos negros pedindo mais que colinho. Eu já sorria olhando pra ele... E ele: - Me ajuda hoje? Como negar aquele lindos olhos uma ajudinha. Adoro beijo na boca bem molhado e ele sabendo disso já me agarrou no beijo e a mão atrevida já mexendo na minha buceta. Tirei minha blusa e disse: - Ah! Meu anjo. Vou pensar. Ele abriu meu zíper e tirou minha calça, me pôs no colo dele com a bunda pra cima e ficou dando uns tapas dizendo: - Me ajuda hoje? E eu respondia que ia pensar. E o tapas continuavam. Me ajuda hoje? e os dedos dele indo e voltando práximo da minha buceta. E eu gritando: - Já disse, vou pensar? Embaixo na minha cintura sentia a cabeça do pau por fora do shorts... Os tapas foram ficando um pouco mais ardidos. ? Vai pensar, pequena? Ainda dizia, quase desistindo: - Vou pensar? (e ele) - Ah! Não tenho tempo pra você pensar muito. Vou te ajudar a decidir. Me colocando ajoelhada com a cara no meio das pernas dele, abaixou o shorts e mandou eu abrir a boca e atolou o pau na minha boca e perguntou: - Vai me ajudar hoje? Sem resposta. Balancei a cabeça em negativa. E o pau indo e vindo apressado na minha boca... Me ajuda, pequena? Tirou o pau da minha boca e bateu com ele na minha cara. Gritei ?brava?: - Já disse que vou pensar!! - Ainda tá pensando pequena? Tenho um jeito de te fazer decidir... Me deitou no chão da sala e começou a me chupar. Lambia e mordiscava minha buceta e com uma das mãos apertava os meus seios. Enfiou um dedo com tudo no meu cu e eu quieta. ? Diz pequena, vai me ajudar hoje? Se colocando sobre mim apoiado nos joelhos Ainda tô na dúvida! O pau fora do shorts e um tiro certeiro na minha buceta. Dei até um grito. E ele: - Vai me ajudar ou não? Passando os braços atrás das minhas costas e me puxou com tudo pra ele, encaixando ainda mais o pau dele dentro de mim... Quase sem voz, respondi: - Juro que ainda não sei! - Não sabe pequena? Enfiando e tirando com força e apertando os bicos do meu seio entre os dedos... Ele se aguentando: - Diz pequena, vai me ajudar hoje? Já havia gozado mas eu resistente disse: - Anjo ..ãããhh... vou pensar! Explodindo ele disse: - TA CERTO!! Gozando e capotando em cima de mim. Ficamos assim um pouquinho e pedi pra ele deitar do outro lado que ele é pesado, ele riu e se virou.rn? Vou tomar um banho, tá? Te espero.rnrnEntrei no banho e deixei a porta aberta esperando por ele. Chegou de um jeito diferente. Parou na porta e ficou me olhando. Cabelos penteados prá trás e os pelos pubianos mais crescidos. Ri pensando: - Comi e nem vi o produto. - Vêm pro banho comigo? E ele: - Posso mesmo? ? Deve, porque agora eu vou te ajudar! rnEle entrou no chuveiro molhando aqueles cabelos negros. Nunca havia reparado que já tinha uns fiozinhos brancos charmosos. Lavei aquelas costas largas, lavei as axilas puxando aqueles pelinhos, por trás dele fui lavando o peito e descendo em direção ao pau já em pezinho pra mim. Fiquei lá ensaboando aquele pau devagar pra não esquentar muito. E ele: - Baixinha, quero te pegar! - Então pega que é teu. Ele se virou me colocando contra a parede e se posicionando pra me comer. Ficou bombando um pouco minha bucetinha, mas a posição é ruim, pois sou mais baixinha que ele. Me tirou da parede e me pediu: - Baixinha, fica de quatro vai? Obedeci e ele veio devagarzinho penetrando minha bucetinha. Estranhei o estilo mais gostei. Achei que era uma nova fantasia dele. Ele pegou o condicionador e passou na minha bunda e depois colocou o dedo no meu cu. Já sabia o que ele ia fazer, até prendi o maxilar pra não gritar. E ele foi devagarzinho colocando a cabeça do pau no meu cu, perguntando se tava doendo. Entrei no jogo: - Um pouquinho. Ele avançando e: - Tá doendo baixinha? - Um pouco! Tirou de dentro e lavou minha bunda e o pau dele. Eu olhando de lado pra ver o que ele ia me aprontar. Ele disse: - Tá com medo baixinha? Estranhando um pouco, balancei a cabeça em sinal de positivo. Ele mordeu minha bunda e disse: - Num vou deixar você chorar! E colocou a cabeça do pau na minha buceta, bolinando com tudo e quando tava a ponto de explodir, enfiou com tudo no meu cu. Depois tirou tudo e depois colocou a cabecinha bem devagarzinho e colocou de novo e eu explodindo, parecia uma tortura, agarrei as pernas dele por trás puxando com tudo pra mim. Ele percebendo meu desespero penetrou com mais fúria e desejo. Explodi num grito de gozo e logo em seguida ouvi o gemido forte dele. Ficamos assim um pouco quando vi um par de pés na minha frente. Ele sai de trás de mim e se pôs de pé me puxando pra cima. Fiquei sem palavras. rn- Poxa pequena, eu ia te apresentar meu irmão que até hoje você não conheceu. E agora você conheceu tudo né? Saindo bravo, fulo da vida e ouvi o barulho da porta da entrada sendo batida. Ele já estava puto e chateado por causa da briga com a garota dele e agora essa...rnrnNão sabia o que fazer. Olhei pro outro que me segurava pedindo desculpas e dizendo que ele e o irmão conversavam de tudo e ele sempre comentava de mim, que eu era uma pessoa amiga, gente boa e que de vez enquanto a gente transava. Disse que o irmão me descreveu como baixinha, morena meio fortinha e toda danadinha e que não saia com qualquer um e que ele tinha até uma foto minha na carteira dele dada pelo irmão e nem lembro mais o que ... Empurrei ele me vesti e fui embora. Liguei para meus lindos olhos escuros (Uno ? o primeiro gêmeo) um monte de vezes, mas ele não me atendeu.rnFiquei chateadíssima. A gente transa quando o clima esquenta ou quando um quer descarregar, sem esquentar a cabeça. Quando a gente sai junto como pega: ele é meu e eu dele. rnEle não me ligou. Mandei uma mensagem pra ele dizendo: - Me diz sá um ?oi? e não liguei mais. Fiquei triste como o que aconteceu. Mas fazer o que? Na hora pra mim era ele. Ele sempre me disse que o irmão dele era um gato e um pouco mais velho. Sá isso... Eu ía adivinhar? Fiquei triste, mas deixei ele a vontade. rnrnDepois de uns 20 dias ele me passou uma mensagem:rn - Você pode me ajudar? Me desculpe, pra mim você é minha. Foi difícil te ver com outro. Vamos sair pra conversar? rnDemorou um tempo e fiquei amiga do irmão dele. Um dia o clima esquentou entre a gente e a gente transou desta vez sabia com quem estava e o que queria. O irmão dele ficou sabendo, mas dessa vez não doeu, pois não foi embaixo do nariz dele. rnrnUm dia eu e Duo (o segundo gêmeo), saímos e bebemos um pouquinho. Adoramos caipirinha de vodca e ficamos mais alegrinhos que o normal. Ele mora como o irmão (Uno) que havia ido viajar com a mina dele e sá voltaria dali a quatro dias. Tínhamos a casa todinha pra gente. Começamos o amasso na porta da entrada, eu já abrindo o zíper da calça dele e da minha. Lá dentro tirei a minha calça, arranquei a dele e empurrei-o pro sofá e fui sentando naquele pau sem nem acender a luz. rnrnDaqui a pouco tudo ficou clarinho feito dia. Eu encaixada naquele pau e o Uno em pé de frente para o interruptor com os braços cruzados e me perguntou:rn - Pelo jeito não recebeu minha mensagem. Pegou minha bolsa e entregou meu celular. E eu lá encaixada.rnLi a mensagem: - Pequena te espero em casa. Quero você pra mim hoje! Se não der me dá um toque. rnrnEu na maior cara deslavada do mundo respondi: - Tô aqui pode pegar o que é teu... rnrnNa terceira parte conto o que aconteceu. Bjsrn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS