Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ESTUPRADA NA FRENTE DO MARIDO

Parece que quando se deseja muito uma coisa esta coisa de fato se realiza.O tal do The Secret Sexual. Meu esposo há algum tempo, vem me falando que gostaria de me ver transando com outro homem, que sabe que quando estou de quatro e ele esta me fodendo, e começa a falar estas coisas safadas eu fico logo toda encharcada, minha buceta fica aberta pedindo outras picas, e confesso é mesmo verdade de tanto ele falar, falar, falar eu agora sonho em levar uma pica diferente.rnO que vou lhes contar aqui é absolutamente real, somos de fato casados, eu o conheci quando tinha apenas 19 anos, estava louca para dar minha virgindade, era verão. Praia e eu estava ali, rodeada de homem interessantes, e um deles era aquele moreno, de 28 anos, que jogava futevôlei na praia, seu corpo peludo e musculoso , suado me deixava excitadinha. Não demorou para ele me perceber, pois sou loirinha, bem branquinha de olhos verdes e aqui no norte, sou a espécie rara entre as mulheres, meio que tipo sulista. Luiz não teve muito trabalho para me conquistar e me desvirginar na primeira noite juntos, senti aquele caralho gostoso me deflorando, chorei dengosinha na pica dele e ali começou uma linda histária de amor, na praia do Mosqueiro em Belém-PARÁ.rnCasamos pois fiquei grávida, e estamos casados ate hoje, já fazem 20 anos, nunca trai meu homem, e nos amamos loucamente, sá que de uns tempos para ca, Luiz começou a olhar sites de sacanagens, o sexlog, é o preferido, vendo casais que curtem suingues e ménages, começou a me falar que adoraria ver minha bocetinha loira sendo alargada por um negão de pica descomunal, me ver com dois , três homens, me currando, e eu sendo duplamente penetrada. Nossa, eu não queria aceitar, mas quando ele dizia estas coisa durante nossas transas, minha buceta me entregava, melava absurdamente e eu gozava feito uma puta, em alguns momentos ele me fazia responder coisas tipo: ? Diz safada, diz que você quer outra pica, confessa, ..? e eu confessa: ? quero amor, quero muito um caralho bem grosso arrombando minha bocetinha , na sua frente, para você ser meu corninho..? rss aí era a vez do meu amor, gozar feito um corno.. gozava horrores, pedindo que eu falasse mais e mais, e eu falava tudo que sempre tive vontade de falar.rnEstávamos já pensando em fazer uma pagina nossa no site do sexlog, quando um dia, fomos ver nosso sitio em Benevides, quando o pneu do carro furou no ramal, Paulo encostou o carro e era um domingo passa poucos carros La. Estava com um vestidinho preto e resolvi descer para fazer Pipi, sai da estrada e fui para de traz de uma arvore enquanto meu marido abria a mala para pegar o socorro. No que estou baixada, fazendo as necessidades, ouço umas risadas vinda da mata, me assustei e me levantei, tentei correr de volta a estrada, mas dois homens me seguraram e um deles disse, não grita e nem corre, estamos armados e para matar teu marido basta ele reagir, chama ele aqui. Relutei, tentei dizer que se queriam dinheiro eu lhes daria mas... Luiz Gritou de lá.? Paula? Esta tudo bem querida?? eu meio que gaguejando e com medo respondi, ta amor, mas vem aqui por favor.. traz papel.. ?rnEle veio coitadinho, com o rolo de papel higiênico nas mãos quando foi pego de assalto, o outro homem colocou a arma nele e disse fique quietinho, se não quem sofrer, pois na verdade, sá queremos uma coisa fuder sua esposinha , e vai Sr na frente do corninho dela.rnNeste momento, o Homem negro, abriu sua calça jeans e me fez mamar sua pica, na frente do meu amor, enquanto o outro disse, tira a tua roupa, e fica nu, quero que sua esposa veja como o corninho dela esta de pau duro. E Luiz obedecendo tirou estava mesmo de pau duro meu Amorzinho, me vendo mamar o caralho daquele negro, que não conseguiu se segurar e gozou na minha boquinha, coisa que nem meu esposo faz porque não gosto da ideia. Quase vomitei, mas ele me obrigou a engolir tudo e continuar mamando sua pica com forte odor de gozo e urina.rnEnquanto isso, meu marido encostado na arvore, se masturbava feito um corno manso, o homem, então me colocou de costas apenas me fez dobrar a coluna e enfiou sua pica sem do na minha bucetinha.. : socou ate os culhões e disse: ? corno, sua esposa esta molhadinha..... que buceta apertada, acho que nunca tinha levado uma pica de verdade? e me fudeu, fudeu, fudeu.. ate que encheu minha buceta de porra, quando o outro já vinha me comer. Ouvimos barulho de trator, era o capataz da fazenda que vinha para a fazenda e viu nosso carro e gritou pelo nome do meu esposo. Os dois se assustaram e saíram correndo dizendo que se contássemos seria pior, saberiam que meu marido foi corno e poderíamos sofrer alguma emboscada.rnLágico que ficamos calados, trocamos o pneu do carro e voltamos para fazenda, meu amor, bem me deixou tomar banho e me fudeu, ainda com a porra do negro escorrendo de minha bucetinha.. agora.. que virei putinha e provei outras picas quero muito mais, fui estuprada mas gozei horrores na pica daquele negão safado.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS