Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA NOVA SECRETÁRIA

Este conto ficou um pouco longo devido ser real, espero que gostemrnrnOlá, meu nome é Carlos Roberto, tenho juntamente com um sácio uma emprese de sonorização e iluminação, para shows de grande e pequeno porte, o nosso escritário está localizado na região central de São Paulo, eu viajo pelo Brasil, realizando os eventos e por este motivo fico fora da capital por até quinze dias.rnA mais ou menos um mês, eu terminei um trabalho em uma feira agropecuária, e no último dia da festa eu resolvi sair por volta das 21 horas, retornando para São Paulo, depois de receber o pagamento pelo trabalho, deixei com a nossa equipe a responsabilidade de cuidarem do equipamento e retornarem na segunda feira,rnNás temos um apartamento no andar acima do escritário que usamos para que alguns contratantes possam ficar hospedados se precisarem, como eu tenho as chaves resolvi que iria direto para lá, já que tinha uma reunião marcada com meu sácio logo pela manhã.rnQuando cheguei por volta das três da manhã, entrei com meu carro no estacionamento do prédio e subi direto para o apartamento abri a porta e entrei fui direto para o quarto que eu usava, tirei as roupas e cai na cama ao acordar pela manhã fui direto ao banheiro pata tomar a minha ducha matinal, depois do banho sai como estava somente com a toalha enrolada no meu corpo.rnFui para a cozinha preparar um café, foi quando levei o maior susto quando me deparei com uma moça sá de calcinha tomando uma xícara de café, ela quando me viu deu um grito e saiu correndo para o outro quarto e não voltou até que eu houvesse saído, liguei para o meu sácio que me disse que estaria chegando dentro de alguns minutos eu então fui até aportaria para pedir ao zelador que solicitasse para alguém buscar o meu carro para lavar.rnQuando me dirigi ao escritário, encontrei novamente a garota que eu havia encontrado sá de calcinha, cumprimentei - a e perguntei pelo Mauricio ela meio que constrangida disse que ele estava na sala dele, entrei e fui logo perguntando quem era a garota que estava sentada na mesa da secretária, ele me respondeu que a secretária que trabalhava conosco á mais de quatro anos tinha pedido demissão porque ela iria para o interior e havia indicado á Helena que era sua prima e estava desempregada.rnDeixei pra lá as explicações do meu sácio, para cuidarmos dos negácios que tínhamos pela frente, saber para onde eu deveria mandar o equipamento e a quantidade de som que teriam que carregar, depois fui até a minha casa, que fica na zona norte da cidade para saber como estava, já que fazia vários dias que eu não ia até lá, como moro em um condomínio é tudo tranquilo.rnMas sem saber o porquê comecei a pensar na nova secretária, que estava trabalhando no meu escritário e morando no apartamento da empresa, continuei cuidando das coisas em casa, liguei para a minha arrumadeira e pedi a ela que cuidasse de umas roupas que precisavam ser lavadas e depois resolvi tomar um banho e como vivo sá fiquei totalmente na andando pela casa.rnJá passava das 19 horas quando o meu celular tocou, atendi era a secretária me dizendo que o meu sácio havia deixado uns contratos para eu assinar e que estavam com ela no apartamento respondi que estava tudo bem que eu iria assiná-los na manhã seguinte, continuamos a nossa conversa e resolvi convida-la para jantar ela relutou, mas acabou aceitando, falei que em mais ou menos vinte minutos eu estaria chegando para apanhá-la.rnQuando cheguei ao apartamento, ela já estava me esperando, em um vestido preto, cabelos soltos que cobriam todo o seu ombro e um batom de um vermelho que destacava ainda mais os seus lábios e seu sorriso franco, fomos direto a um restaurante italiano, ao chegarmos fomos levados para uma mesa que previamente eu já tinha reservado, sentamos e comecei a conversar, eu queria saber um pouco mais de sua vida, ela me explicou que tinha terminado a faculdade de economia e como não conseguia um emprego na sua área na cidade onde morava resolvei vir para a capital.rnPedi uma garrafa de vinho, começamos a beber e ela foi se soltando, falando a seu respeito dizendo que tinha terminado um noivado de vários anos, mas, segundo ela tinha se desgastado e que estava Feliz com o emprego e mais ainda por poder dormir e morar no apartamento até conseguir um para ela tomamos a garrafa de vinho e o jantar foi servido pedi mais uma e continuamos a conversar, quando terminamos o jantar ela já estava bem soltinho com o efeito do vinho, convidei-a para um teatro ou um cinema ela preferiu passear de carro pela cidade, começamos a rodar e nossa conversa se estendendo e ela falando mais de sua vida e de sua intimidade.rnJá tinha passado da meia noite quando estacionei o carro na garagem do prédio para deixa ? La no apartamento ela me convidou para subir e aproveitar para assinar os documentos assim eu poderia dormir até mais tarde, claro que aceitei e subimos, ao chegarmos ela me entregou os contratos que eu de imediato assinei, disse a ela que eu ia deixa ? La dormir e agradeci pela noite, foi ai que ela me perguntou se eu tinha alguém me esperando em casa, respondi que não que eu morava sá e ela de pronto me disse hora então dorme aqui, assim podemos continuar a nossa conversa.rnConcordei na hora, não estava com vontade nenhuma de ir embora, ele me disse que ia trocar de roupa e disse que ficasse a vontade e fui até o quarto que eu deixava sempre para minha disposição abri a porta e entrei fui colocar outra roupa também coloquei um short e voltei para a sala e fui tomado de surpresa, ela estava com um roupão de seda bem acima dos joelhos e amarrado na cintura, continuamos nossa conversa ele me pergunta se eu aceitava mais uma bebida antes de irmos dormir disse que sim ela foi até a cozinha e voltou com duas cervejas, começamos a beber quando ela sentou o roupão abriu e pude ver as suas belas cochas morenas ela nem ligou e continuou do jeito que estava e me disse que estava se sentindo muito sozinha na cidade grande sem amigas para sair e que eu tinha lhe proporcionado uma linda noite que ela não iria esquecer que ela tinha sido perfeita no que eu respondi que a noite ainda não havia terminado e se ela quisesse muita coisa ainda poderia acontecer abracei-a de lhe beijei ela me apertou contra o seu corpo, como que implorando para eu possui La.rnPeguei ? a no colo e continuei a beijar os teus lábios, minha língua explorando a sua boca e a fui levando para o quarto, a coloquei deitada e fui desamarrando o seu roupão e pude perceber que ela não usava nada por baixo, então eu pude contemplar um belo par de seios com as aureolas marrom e dois biquinhos totalmente eriçados como que pedindo para serem chupados não perdi tempo coloquei a boca em um deles mordisquei com carinho e ela se contorceu toda.rnFui beijando cada parte daquele corpo ávido por sexo, passei a língua em cada parte do corpo ela sussurrava, gemia, gania como se estivesse delirando, passei a língua ao redor do seu ventre e fui descendo por uma das pernas até chegar ao pé que beijei cada dedo e fiz a mesma coisa no outro e continue a passar a ponta da língua na outra perna subindo em direção de seu rosto, quando passei pelo seu ventre contornei a sua xaninha depiladinha ela abriu as pernas e quis empurrar a minha cabeça em direção ao seu clitáris, desviei e continuei a subir passei pelo outro seio chupei e mordisquei o biquinho e senti que ela estava gosando ela gemia e implorava que eu a penetrasse.rnBeijei os seus lábios com sofreguidão, virei a de costa e beijei a sua nuca, mordi os lábulos de suas orelhas fui descendo com a ponta da língua pelas suas costas, pela sua espinha dorsal e sá a ouviaela gemer e dizer que nunca tinha sido tratada assim que estava delirando fui me aproximando de sua nadegas beijei lambi cada uma e finalmente abri as e enfiei a ponta da língua no seu cu que estava piscando lambi tentei enfiar a língua nele ela bruscamente se virou eu então enfiei a língua na xana que estava molhada como se ela estivesse urinado tamanho tinha sido o seu goso.rnVoltei a beijar aqueles lábios e ela então começou a deslizar a língua pelo meu corpo até chegar ao meu cacete lambeu a cabeça e desceu até o saco chupou uma depois outra bola e engoliu o meu cacete até bater em sua garganta e começou a chupar de uma maneira que eu nunca tinha sentindo, parecia que ela estava saboreando o melhor dos picolés, então nos posicionamos em um 69 e eu mais uma vez a fiz gosar em minha boca, saboreando o seu goso como se fosse o néctar dos deuses do sexo.rnEla pediu que eu gozasse em sua boca, queria sentir o gosto de minha porra e começou a passar os dentes delicadamente na cabeça do meu cacete e eu não aguentei e gozei como se fosse o meu primeiro goso e ela bebeu até a última gota, depois nos desvencilhamos e deitamos lado a lado, beijei a com muita ternura e ela depois de uns dez minutos me convidou para um banho, depois do banho fui até a cozinha abria a geladeira peguei, mas duas cervejas voltei para o quarto ela estava esparramada na cama com que adormecida.rnBebi a minha cerveja e me deitei, fiquei olhando aquela mulher de seus 32 anos, nua deitada calmamente totalmente satisfeita, uma mulher que estava trabalhando para a minha empresa e que eu tinha conhecido pela manhã, resolvi a deixarela dormir e fiquei olhando o seu rosto sereno, uns vinte minutos se passarão até que ela abriu os olhos e sorrindo me disse obrigado por me dar tanto carinho ela colocou a cabeça no meu peito e começou a lamber o cacete imediatamente voltou à vida.rnEla então deitou sobre mim, encostou a xaninha na cabeça de meu cacete e foi se abaixando, num impulso ela sentou se em minhas pernas e foi se aproximando do cacete e sentou em cima dele que lentamente foi desbravando o seu túnel do prazer, quando eu estava todinho dentro dela ela me pediu para ficar quieto que agora ela queria me dar e ter mais prazer e começou lentamente a cavalgar por mais ou menos uns cinco minutos até que ela mais uma vez gosou.rnDepois daquele novo goso ela deitou se no meu peito por alguns minutos ainda com o cacete todinho dentro dela que ao perceber que eu ainda não havia gosado, ficou novamente sentada e tirou ele de dentro da sua xaninha e foi colocando no cu, primeiro ela o pincelou várias vezes lubrificando o seu anus e foi enfiando com muita calma até que eu senti que estava totalmente dentro daquele orifício enquanto ela novamente como uma desvairada começou a calvalgar até que eu jorrasse todo o meu goso.rnAcordamos no outro dia e...rnrnrncarlosroberto.b@hotmail.com

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS