Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COMO ALIVIAR A DOR DE DENTE

Era fim de tarde e estava comendo um salgado quando senti algo na minha boca quebrar e senti uma dor de dente terrível. Imediatamente telefonei para meu dentista e fui informado de que ele estava viajando. Ele estava viajando mas como era um emergência, outra dentista ia me atender. O Dr. Eliseu é meu dentista há mais de 19 anos e não conhecia os seus colegas de consultário. Cheguei lá pouco depois das seis.rn_Oi, Carlos. Sou a Dra. Kátia, filha do Dr. Eliseu.rn_Um hum - sá de mexer levemente o maxilar, a dor aumentou.rn_Vamos ver o que aconteceu. Abre a boca. Minha Mãe do Céu! Seu dente está partido em vários pedaços. O quê você estava comendo?rn_Ummmm.rn_Deve estar doendo horrores. Vou aplicar uma anestesia. Você tem alguma alergia?rn_Nããã.rn_Ótimo. Você vai sentir uma picada mas nada comparado ao que está sentido agora. Pronto. É sá esperar fazer efeito e eu vou mexer no seu dente.rn_Dra. Kátia. Já está tarde mas se precisar eu fico.rn_Não, Vanessa. Pode ir. Obrigada por ficar. Carlos, a Vanessa pediu para sair mais cedo para resolver uns problemas mas resolveu esperar para me ajudar. Coitada, tomara que dê tempo.rn_Huummm.rn_Tá doendo menos, né? Sá mais um pouquinho e eu já mexo no seu dente. Então, lembra de mim?rnA Kátia que eu conheci era uma morena magrinha e sem graça, reta como uma tábua, que fazia o primeiro ano do ensino médio. Fazia mais de dez anos que não a via. Ela havia mudado radicalmente. Estava loira, tinha seios fartos e carne, muita carne, principalmente na bunda. Era um mulherão tipo mulher melancia, ou seja, gorda para alguns, mas gostosona pro meu gosto.rn_Foxê tá diferentche.rn_Faz mais de 19 anos que você não me vê. Casei, tive dois filhos e separei. Você deve achar que estou uma baleia, né? Quando me viu eu era magrinha magrinha.rn_Não. Foxê tá maix bonita.rn_Obrigada. Acho que já dá para mexer no seu dente.rnKátia ficou quase uma hora mexendo no meu dente. Meus peitões encostaram repetidamente no meu braço e não foi possível esconder minha ereção. Ela percebeu e nada disse.rn_Fiz um remendo provisário. Não coma nada sálido até voltar aqui. Vou agendá-lo para amanhã à tarde. Vou prescrever um analgésico e um anti-inflamatário. E como você anda?rn_Estou bem. Casei, separei, casei de novo e separei de novo. Não tive filhos. Mas você, heim? Como mudou!rn_Engordei muito. Tô uma baleia.rn_Que nada. Mulher magra não tem graça. Quem gosta de osso é cachorro.rn_Meu ex não pensa assim.rn_Ele é um tonto.rn_Pelo jeito você gosta de gordinhas.rn_Sá as gostosas.rn_Você me acha gostosa?rnSegurei sua mão e beijei. Kátia ficou derretida com a resposta. Fui para seu lado e beijei sua boca. Minha língua ainda estava anestesiada mas dei para dar um beijaço na gata. Kátia estava entregue. Acho que fazia tempo que não recebia uma cantada. Coloquei a mão nos seus peitos sobre a roupa e ela gemeu. Nada a dizer. Enfiei a mão em suas roupas e peguei aqueles melões diretamente. Ela facilitou e abriu a roupa. Estávamos no bem bom quando ela falou para parar. Ela disse que tinha que ir para casa. Falei que estava tão bom que queria mais. Ela falou que tinha que ser rápido. Tiramos a roupa e cai de boca naqueles peitões deliciosos. Lambi sua barriga e desci até me deparar com sua boceta coberta por pentelhos escuros. Beijei, chupei e lambi muito aquela delícia. Kátia não quis gozar na minha boca e me empurrou. A gostosa ajoelhou na minha frente e pagou um boquete delicioso. Coloquei uma camisinha e fiz Kátia debruçar-se sobre a mesa. Meti na sua xoxota por trás. Boceta quente e melada, meu pau deslizava com facilidade proporcionando-me um tesão incrível e arrancando gemidos dela.Eu metia a rola e via sua bunda mexer a cada estocada. Abri suas nádegas enormes e vi seu cuzinho peludo. Enfiei um dedo.rn_Não faz isso. Tá sujo.rnEntendi o recado e fiquei sá com a ponta do dedo enfiado no seu anelzinho. Katia gemeu alto e gozou logo em seguida.rn_Ai, você está demorando demais.rnEla se virou e agachou na minha frente. Arrancou a camisinha e fez um boquete maravilhoso misturado com punheta e uma deliciosa massagem no meu saco. Gozei na sua boca e ela engoliu tudo.rn_Tenho que ir embora. Já passou da hora.rnNos vestimos e ajudei-a a fechar o consultário.rnNo dia seguinte, Kátia dispensou a assistente mais cedo, mexeu no dente e disse que ainda não dava para terminar naquela consulta. Ainda na cadeira, ela começou um boquete. Foi uma foda mais demorada e ela pediu para eu comer seu cuzinho. Gozei no seu cu apertado. A terceira consulta também foi no final do seu expediente. Novamente trepamos. Ela disse que o dente estava pronto e que era melhor não nos vermos novamente.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS