Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AS AMIGAS DA MINHA PRIMA

Num domingo de fevereiro em 2005 fui almoçar na casa de uma prima minha que havia se separado e que estava na fase de viver loucas aventuras com algumas amigas. Como sempre tivemos um bom relacionamento ela me perguntava algumas coisas sobre sexo e homens e acabávamos trocando várias figurinhas sobre transas e fantasias. Neste almoço de domingo minha prima convidou Lucia (25 anos, 1.71m, 59 kg, morena clara, bundinha arrebitada) e Angélica (28 anos, 1.67m, 55 kg, morena, peituda) para almoçarem com a gente. São duas gatas muito gostosas e amigas da minha prima desde o tempo do colégio. As duas têm um extenso currículo além de já estar estampado no rosto o quanto são safadas. Como as três são muito íntimas, minha prima resolveu atiçá-las contando que meu pau faz muito sucesso com as garotas de Joinville em SC onde moro, além de ser um átimo parceiro para realizar as mais loucas fantasias. Contou detalhes de Ana - uma amiga dela que foi uma ex-namorada minha que morria de saudades das minhas pegadas e fantasias que curtimos juntos. Como eu estava por perto da cozinha, onde elas conversavam, pude ouvir tudo e fiquei muito excitado. Quando elas responderam que estavam molhadinhas e que adorariam confirmar o que minha prima havia dito, pensei em aprontar com essas putinhas. Saí de perto e fui para a sala ver televisão. Já se aproximava da hora do almoço quando minha prima resolveu ir até a vizinha pedir um tempero emprestado. Quando ela saiu, resolvi assistir um canal pornô para provocar e fiquei massageando meu pau por dentro da bermuda. De repente ouvi risinhos perto da porta e percebi que as garotas estavam me olhando. Aquilo fez meu pau inchar de tesão. Elas então acabaram entrando de uma vez na sala para tentarem me constranger e eu sá de sacanagem iniciei uma punheta para provocá-las ainda mais. rnElas ficaram admiradas com a cena, principalmente porque meu pau estava bem duro. Pediram então, que deixasse tocar nele rapidamente, pois minha prima voltaria a qualquer momento. Angélica abaixou-se e meteu a boca, numa chupada deliciosa. Enquanto isso, Lucia me beijava a boca e sua mão tocava meu saco, massageando as bolas. Excitado do jeito que eu estava era capaz de gozar em poucos minutos, mas resolvi deixá-las com água na boca. Interrompi as chupadas e sugeri a elas que poderíamos marcar um encontro, pois assim seria possível fazer tudo o que elas desejassem. Lucia disse que poderia ser naquela noite mesmo, em sua casa, pois seus pais estavam viajando. Não demorou muito e minha prima chegou percebendo algo no ar. Depois do almoço, elas se reuniram para fofocar e comer sorvete e aproveitei para ir embora, pois sabia qual seria o tema da conversa, e minha prima as atiçaria com várias histárias a meu respeito.rnNo final do dia, com um calor insuportável, as duas já me esperavam na casa de Lucia, quase nuas, vestindo apenas calcinha e sutiã. Claro, meu pau cresceu no ato sá de olhar aqueles dois corpos tesudos e maravilhosos. Nem bem eu entrei, e elas me pegaram de jeito, me beijando e enfiando a língua em minha boca. Como o calor estava demais, Lucia sugeriu um delicioso banho e assim as duas me arrastaram para o banheiro, tirando minha roupa, e me colocando debaixo do chuveiro. Elas também se despiram totalmente e tomaram banho comigo, se esfregando inteiras em mim. Meu pau estava latejante. Lucia e Angélica disputavam para ver quem chupava por mais tempo. Masturbei Lucia até ela tremer de tanto gozar enquanto era chupado por Angélica. Depois inverti e fiz Angélica gozar também bem gostoso dedilhando deu grelinho. Já no quarto, a dupla voltou a mamar meu pau bem gostoso. Em cima do criado mudo percebi frascos de gel, lubrificante e alguns consolos. Elas se revezavam com muita experiência neste tipo de transa: enquanto uma ficava com meu pau, a outra ficava com meu saco. Não demorou muito e surgiu a dúvida entre elas: quem seria fodida primeiro? Lucia se antecipou, ficando de quatro e ofereceu de cara o cuzinho. Angélica teve de me desculpar, pois uma coisa que eu não resisto é um cuzinho bem rosadinho e inteiro para mim. Peguei o lubrificante e lambuzei com muito tesão e cuidado. Coloquei meu pau no buraquinho e fui empurrando. Meta de uma sá vez, quero ser fodida e arrombada, dizia a putinha da Lucia, gemendo de prazer. A garota tremia o corpo inteiro, rebolava na minha vara e dizia que queria gozar mais e mais. Seu cuzinho era bem aberto e gostoso, e ela sem frescura e boicotes, sinal que era uma fã assumida do sexo anal. O tesão dela era tanto, que seu cuzinho piscava tão gostoso e devorava meu pau até sumir completamente lá dentro.rnAquela bunda boa merecia uns tapas e quanto mais palmadas recebia mais a gostosa rebolava deixando a foda bem gostosa e impossível de interromper para pegar a amiga que brincava ao lado com um consolo do tamanho do meu pau.rnLucia foi bem comida levando pau no cuzinho, palmadas na bunda e puxões de cabelo ficando totalmente dominada enquanto se masturbava loucamente até gritar escandalosamente de tanto gozar. rnAngélica sá de olhar estava louca de tesão. Com as pernas abertas e a boceta arreganhada, estava com um consolo totalmente atolada dentro dela. Eu, como bom macho, não podia deixá-la naquela situação. Puxei o consolo e o entreguei a Lucia que o meteu em seu cuzinho. Ajeitei a cabeçona na entrada e pressionei. A bocetinha estava tão quente e molhada que o danado ficou mais duro do que já estava. Ela me segurou pela bunda, cruzou as pernas em minhas costas e me puxou com vigor, fazendo meu pau alojar de uma sá vez dentro dela. Angélica gozou duas vezes seguidamente, até que eu também cheguei ao clímax gozando em seus peitos. rnFomos os três novamente para um banho demorado e relaxante. Quando voltamos para o quarto, Angélica fez que iria se vestir dizendo que estava ficando tarde. Então olhei para as duas e disse: Nada disso. Vocês me provocaram, agora tem que aguentar até o fim. Ainda temos o segundo tempo. E elas vieram com toda a disposição em cima de mim, me agarrando e chupando meu pau com vontade. Lucia me colocou deitado e subiu em cima, atolando a boceta em meu pau. Ela me cavalgava como doida, enquanto Angélica se posicionava com a boceta na minha cara para ser chupada. Em pouco tempo as duas começaram a gozar, uma no pau e a outra na minha boca. A bocetinha de Lucia estava tão sensível que ela, não resistindo mais a tanto prazer, saiu de cima de mim. Angélica aproveitou a deixa e avançou de boca no mastro ereto, passando a me sugar desde a cabeça até o saco. Lucia ficou atiçada de novo e quis fazer parceria com a amiga na chupetinha. As duas me bateram uma punheta com a boca, quase se beijando, como verdadeiras putinhas profissionais. Viajei por alguns instantes pensando no que a minha prima aprontava na companhia dessas suas. Para isto tudo estar acontecendo certamente tinha algo por trás que sá descobriria tempos depois.rnLevantei-me em seguida rapidamente, jogando Lucia no colchão com as pernas abertas, e meti a língua em sua bocetinha. Chupei gostoso aquela coisinha doce, mordendo seu grelinho, até que minha boca foi parar no rabinho dela. Lucia não acreditou e implorou: Mete esse pau maravilhoso no meu rabinho de novo. Levantei bem as pernas dela, separei suas nádegas e levei o pau até o cuzinho. Bastou um empurrão e o mastro desapareceu lá dentro. Primeiro fiz movimentos lentos, mas, como ela parecia querer gozar pelo rabo, aumentei o ritmo. Lucia não se cansava de curtir. Seu cuzinho piscava a mil e mastigava meu pau. Angélica mais uma vez, reclamou que também tinha direito àquele prazer. Eu arranquei o pau da Lucia e fui para cima de sua amiga. Comecei chupando seus peitos, enquanto minha mão se esfregava naquela boceta ensopada. Coloquei-me entre suas pernas e meu pau foi entrando sem ajuda. Dei algumas bombadas e Angélica já estava gozando. Eu chegava a ouvir o barulhinho provocado pelo movimento de entra e sai do pau na bocetinha ensopada. Lubrifiquei o cuzinho e senti que ele era bem pouco usado. De fato ao penetrar custou um pouco a entrar, mas Angélica louca de tesão não reclamou apesar da respiração bastante ofegante. rnApanhou bastante para relaxar a musculatura e depois ficou gostoso demais sentindo as bolas baterem em sua bunda gostosa. Lucia voltou ao jogo e passou a mamar nos peitinhos da amiga que gemia de tesão. Fui metendo com bem menos força do que foi em Lucia, abrindo bem a bunda e apreciando meu pau preenchendo seu buraquinho apertado. Lucia abriu as pernas na frente de Angélica e lhe ofereceu a boceta. As duas gritavam e conversavam entre elas. Ele não é uma coisa louca? Olha que pau maravilhoso ele tem, falava Angélica. Foi aí que Lucia fez a sugestão: Vamos terminar todos juntos? Ao ouvir esse vamos terminar juntos, tirei o pau do cuzinho da Angélica, coloquei as duas deitadas, lado a lado, e comecei a bater uma deliciosa punheta em cima delas. Elas gemiam, apertavam os práprios seios e os bicos, e abriam a boca para receber meu leite quente. Espirrei todo o meu leite sobre seus peitos, rostos e boca. Elas esparramaram o leite sobre o corpo e, com os dedos lambuzados, passaram a mão na boca para sentir o gosto e engolir tudo. Angélica estava preocupada com o horário, pois tinha que se encontrar com o namorado e acabou se vestindo e saiu em seguida com vestígios do meu leite por todo o seu corpo. Resolvi tomar uma ducha demorada, e na saída Lucia estava na sala de tv assistindo a um filme pornô. Avisei que precisava ir, mas ela insistiu para que eu ficasse mais um pouco e assistisse um pouco do filme com ela. A medida que o tempo foi passando, o volume dentro da cueca foi aumentando e despertou o desejo na putinha. Ela chegou junto ao meu ouvido e disse que estava com muito tesão e perguntou se eu precisava mesmo ir embora. Lucia então começou a me punhetar por cima da cueca para em seguida cair de boca. Ela engoliu meu pau e lambeu minhas bolas bem lentamente me provocando ao extremo. Ela então deitou-se no sofá com as pernas bem abertas. Abri o quanto pude seus lábios vaginais e meti a língua em sua boceta depilada, lambendo desde o grelo até o rabinho. Lucia se contorcia, gemia alucinadamente e gozou na minha boca. Aquilo a deixou doidinha por um pau duro e gostoso. Eu que havia pensado que meu expediente já havia encerrado, acabei me atracando num delicioso 69. Lubrifiquei ainda mais a boceta, coloquei Lucia com as pernas abertas e, ajoelhado em sua frente, introduzi vigorosamente meu pau. Ela tinha total controle sobre os músculos da vagina que latejava sem parar. As profundas estocadas que eu comandava a levaram a mais um gozo. Quando minha ejaculação estava se aproximando, ela pediu que tirasse meu pau e gozasse em sua boca. Ela adorava saborear um leite viscoso e quente direto da fonte. Acabei deitando no sofá e dormindo profundamente. Acordei no final do filme numa cena que aparecia um cara comendo o cuzinho de uma garota. Meu pau cresceu na hora e Lucia olhando para mim entendeu meus pensamentos. Ela então se levantou para buscar em seu quarto o lubrificante. Quando retornou, fez mais uma chupada gostosa e colocou-se de quatro. Dei umas lambidas em seu buraquinho e lambuzei. Lucia gemeu baixinho ao sentir a invasão do meu pau em seu cuzinho já bastante dilatado. Ao receber pouco mais da metade, ela segurou firme as nádegas e ordenou que enfiasse até o fim. Senti que o caminho estava aberto e dei estocadas mais fortes e profundas. Sua mão, por baixo, acariciava seu clitáris e minhas bolas. Lucia gozou como nunca, implorando que eu a arrombasse. Quando avisei que iria gozar, ela pediu mais força e velocidade, e em meio a fortes bombadas gozamos gritando feito uns loucos. rnMais tarde ao chegar em casa recebi um torpedo da minha prima, dizendo que suas amigas haviam me ?aprovado? e que já estavam com saudades. Houve outras transas a três e também individualmente com cada uma delas, todas bem deliciosas e repleta de fantasias sexuais que realizamos em lugares bem especiais. rnEste é um relato verídico onde nenhum nome é trocado e os detalhes são baseados em minhas memárias e notas em meu diário particular. Me chamo Miguel, tenho 32 anos, moreno, olhos castanhos claros, esportista, fotágrafo profissional e disposto a conhecer mulheres interessantes. Meu Email e MSN para contato, troca de fantasias ou relatos é: rocco_miguel@hotmail.comrn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS