Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

A MELHOR SESSÃO DE FISIOTERAPIA

Oi, há algum tempo tenho escrito alguns contos, mas nunca tive a coragem de compartilha-los. Até agora. O que contarei a seguir já faz algum tempo. Espero que gostem.rnrnSempre fiz esporte e como todo esportista focado em competição as lesões me acompanhavam. Por fazer ginastica artística era ainda pior. Puxa dali, estica daqui, saltos, giros, quedas. A vida não é fácil pra quem pratica esporte com intenção de medalha e a minha não poderia ser diferente. Esporte é saúde sá para o hobby. rnrnEm um dos treinos que fazia para uma competição nacional acabei tendo uma distensão muscular na virilha direita. Continuei treinando no mês seguinte sob efeito de medicamentos que maquiavam a dor e melhoravam um pouco a inflamação. Competi o nacional machucado, mas ainda consegui segunda colocação. Mas logo viria novamente treinos para outras competições. Na competição seguinte ao fazer um exercício. Um dos últimos da serie senti como se o musculo não mais me respondesse. Continuei quase chorando de dor, mas ali já não tinha mais jeito. Voltei a minha cidade e fui ao medico. Resultado: rompimento do adutor da coxa direita. Teria que fazer fisioterapia, além da medicação e muito gelo. rnrnOnde treinava tinha esse suporte e comecei a frequentar as sessões de fisioterapia da equipe. A Fisioterapeuta sempre frequentava as competições para caso de pequenas lesão e sessões rápidas de aquecimento muscular. Ela era branquinha de cabelo curto, peito médio e um bumbum gostoso e um volume na frente me agradava muito.rnFui ao consultário para marcar as consultas e ela já não tinha mais horário livre, mas como sabia que eu tinha outras competições logo pela frente e por muita insistência minha ela me arrumou um horário depois do seu expediente. rnrnCheguei por volta de 17h45min no consultário dela e fiquei esperando seu ultimo paciente ser atendido. Todos já se preparavam para ir embora e as luzes começavam a ser apagadas pelas secretarias. Lá pelas 18hr sua ultima paciente saiu e entrei. Eu estava de calça jeans e ela perguntou se eu não tinha trazido um short. Falei que sim e perguntei onde me trocava. Ela falou que poderia me trocar ali mesmo que ela virava. Troquei-me e a chamei. Pediu que eu me deitasse e fomos fazer alguns exercícios de aquecimento muscular. Forçando uma bola entre as pernas. Logo ela trouxe uma maquinha estranha e disse que era um ultrassom para relaxar os músculos. Uma espécie de leitora de cádigo de barras daqueles que se usa para visualizar o bebe na gravidez. Obviamente para outros fins. rnFazia círculos com o aparelho em minha virilha, bem perto do meu saco e aquilo foi me deixando excitado. E o seu decote naquela posição não ajudava em nada. Tentava pensar em outras coisas para que ela não percebesse a ereção, mas não obtive resultado. Meu pau crescia gradativamente até alcançar um volume considerável. Como uso cuecas Box bem soltas e nessa altura do campeonato o short também era bem leve, não deu em outra. Senti que ela percebeu e logo disse. ?Melhor você tomar uns choques. rnrnTirou uns eletrodos da malinha já conectados a maquina e colocou em cima da minha virilha. Quando ligou senti pontadas de choques e brinquei com ela. ? Realmente eu estava precisando disso. Ela riu e me mandou relaxar que isso acontecia mesmo. Fiquei lá por uns minutos até não sentir mais os choques. Ela retirou os eletrodos e começou uma leve massagem. Meu pau novamente subiu e ela novamente percebeu, mas continuou a massagem. Fui embora e bati uma punheta já pensando na práxima sessão. rnrnrnChegando no dia seguinte para uma nova sessão, ela estava com um decote ainda maior, em uma blusinha solta sobre uma calça legging apertada. Não dava pra ver seu delicioso volume, mas seu bumbum ficou empinadinho de forma deliciosa. Disse a ela que não tinha trazido short e falei que tinha passado sá para dar satisfação para que não me esperasse. Ela disse que se eu não me importasse poderia fazer a sessão de cueca. Fiquei pensando por um segundo e respondi que se não se importasse por mim tudo bem. rnrnEntrei para sala coloquei minha mochila de lado e tirei a calça jeans que vestia. Estava de cueca branca Box e me senti meio constrangido naquele momento. Deitei e começamos com o processo já contato. Bola, ultrassom, choques e massagem. Na massagem meu pau deu novamente sinal de vida e ela riu dizendo ? Está precisando de mais choque! Fiquei constrangido, mas o pau não descia de forma alguma. Falei com ela que aquilo era muito bom e que tinha sonhado com essa massagem a noite. Ela ficou vermelha e disse que era melhor parar por ali. Me vesti e fui embora, dando um abraço gostoso e falei ao seu ouvido. ? Sá farei sessão de cueca agora. Ela ficou me olhando ir embora sem dizer nenhuma palavra. rnrnNo dia seguinte cheguei e sua paciente anterior havia faltado, ela já me esperava do lado de fora entrou e trancou a porta. Olhei pra trás sem entender o porquê daquilo, mas não liguei. Tirei a calça e ela percebeu que eu não brincava ao dizer que faria todas as outras sessões de cueca. Assim que sentei ela disse - Fiquei pensando no que você teria sonha ontem à noite. rn- Ela me deu a bola para que fizesse o exercício de praxe e falei que não poderia falar, senão não conseguiria voltar a fazer tratamento com ela. Com o passar do tempo ela ficou insistindo e eu batendo na tecla que era melhor não. Até chegar na hora da massagem.rnrnEla pediu que eu afastasse bem a perna e começou a massagear minha virilha, ainda insistindo em dizer que queria saber qual era o sonho. Sua mão percorria minha virilha e aos poucos foi subindo por minhas bolas, meu pau logo deu um jeito de ficar enrijecido e ela continuou a subir a passar as mãos em minhas bolas. Com sorriso no rosto já vermelha do que via. Falou que já que não queria contar o que sonhei não poderia realizar meu sonho.rnrnIsso foi musica para meus ouvidos, e na hora segurei sua mão e coloquei em meu pau por cima da cueca que já não mais o cabia. rn- Meu sonho foi sua mão massageando aqui bem gostoso. Vai realiza-lo? rnEla apertou meu pau por cima da cueca e ficou alisando ele suavemente enquanto sua outra mão segurava minhas bolas. Comecei então a passar a mão em seus peitos que estavam com um sutiã branco simples. Apalpava gostoso até que ela descendo minha cueca disse que faria mais que uma massagem em mim. Começou a me chupar e a me masturbar bem gostoso. Eu estava adorando aquilo e continuava a apalpar seus peitos, mas agora por dentro do seu sutiã. rnrnSegurei a cabeça dela fazendo com que parasse e sentei na maca. Ela se encaixou em mim e começamos a nos beijar enquanto ela segurava meu pau com leves sobe e desce. Tirei sua blusa e seu sutiã e a afastei um pouco com beijos em sua orelha e pescoço. Ela já começava com alguns gemidos baixos e me masturbava bem mais forte. Pulei da maca e comecei a desceu sua calça jeans que mostrava uma calcinha de shortinho completamente de renda e entre a renda dava pra ver toda sua pele. A sentei na maca para terminar de puxar sua calça e logo que tirei a empurrei de leve para que deitasse. Fiquei em uma das pontas da maca e enquanto descia em direção a sua buceta já ia tirando também sua calcinha. Dei um pequeno beijo naquele monumento que imaginava incessantemente como era sempre que a via de calça legging e prossegui para sua virilha. Comecei a beijar, lamber e mordiscar suas virilhas enquanto falava. rn- viu como a virilha da tesão? - ela já gemendo falou baixinho rn- não sabia que dava tanto, me chupa logo!rnrnAtendi a seu pedido e comecei a chupar bem devagarzinho seu clitáris, sua xana estava molhando meu queixo, mas ali não era a hora ainda. Fiquei rodeando, mordiscando e chupando somente seu clitáris e quando ela já estava começando a se contorcer enfiei toda minha língua em sua buceta. Seu mel desceu em vários espasmos fortes na minha boca e eu sugava e enfiava a língua cada vez mais forte.rnrnVoltei ao seu lado e a beijei bastante enquanto segurava seus peitos. Ela me afastou me sentou em uma cadeira e veio para cima de mim. Pegou meu pau e deu uma chupada para que lubrificasse um pouco. Ajeitou-se e sentou em meu colo de frente. Seus peitos ficaram bem colados com meu rosto e foi um convite para que eu os chupasse. Ela guiando meu pau até sua entrada sentou de uma sá vez. Virou a cabeça para trás em meio a um gemido alto e começou a pular em cima de mim loucamente.rnrnFicou pulando enquanto eu chupava seus peitos e segurava sua bunda. Levantou-se e virou de costa para mim segurando meus joelhos e começou novamente a cavalgar em minha pica que latejava de ver aquele bumbum empinado em minha direção. Disse a ela que ia gozar e ela parou se virando para mim de novo. Levantou-me e ficou de quatro em cima da cadeira com as mãos apoiadas na mesa. Voltei a meter nela por trás e puxava forte seu quadril contra o meu. Aquilo estava fazendo até barulho pela força. Peguei seu cabelo e puxei e ela dizia ? Isso! Me faz mulher, puxa meu cabelo seu safado! rnNão aguentei de tesão e tirei meu pau rapidamente gozando em suas costas.rnrnrnEla pegou alguns papeis toalha e me pediu que eu a limpasse. Limpei e ela novamente abocanhou meu pau limpando tudo com a boca. Logo ele já estava duro novamente e ela me fez deitar na maca dizendo que não queria parar por ali porque ainda estava com muito tesão. Deitei e logo percebi que queria um ?69?. Enfiei logo dois dedos na sua buceta, encharcando todo meu dedo de lubrificação. Comecei a chupar seu clitáris enquanto enfiava meus dedos. Fiquei olhando para seu cuzinho latejando de tesão e comecei a tirar o dedo lubrificado de sua buceta e ficar brincando ao redor dele. rnrnEla gemia muito chupando meu pai e rebolava em meus dedos e boca. Tirei meus dedos encharcado de buceta e enfiei em seu cuzinho. Foi entrando com certa facilidade e ela gemia cada vez mais alto. Nem me preocupei já que eu era seu ultimo paciente. Agora enfiava um dedo na sua buceta um dedo no seu cu e a chupava ao mesmo tempo. Não demorou muito e ela gozou em mim novamente, mas do que da primeira vez. Cansada se levantou e sentada de lado e continuou a me chupar. rn- Quero seu leite na minha boca pra eu provar. Masturbava-me rápido enquanto chupava como se a cabeça do meu pau fosse um pirulito. Em pouco tempo gozei forte em sua boca e ela chupou até que meu pau amolecesse novamente. Nos limpamos, vestimos e depois disso ela sempre fazia pelo menos um boquete pra mim nas sessões. rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS